Cacá Machado (São Paulo, 1972) é músico e historiador.

Se equilibra na corda bamba da criação artística e acadêmica.

 

Autor dos livros O enigma do homem célebre: ambição e vocação de Ernesto Nazareth (SP, Instituto Moreira Salles, 2007), Tom Jobim (SP, Publifolha, 2008) e organizador da edição Todo Nazareth: obras completas (SP, Água-forte, 2011), entre outros artigos e ensaios.

É professor do Departamento de Música do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foi pesquisador/professor visitante no Departamento de Música da Columbia University (NYC, 2014), do departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP, 2010-2014) e professor na graduação e pós-graduação da Escola de Comunicação e Artes da Universidade Anhembi Morumbi (SP, 2003-2010). Graduou-se em História (1995), doutorou-se em Literatura Brasileira (2005) e desenvolveu pesquisa de pós-doutorado na área de história, música e cultura digital (2011-2014) sempre na FFLCH-USP.

Também foi Diretor do Centro de Estudos Musicais do Auditório Ibirapuera (SP), entre 2010 e 2011, e Diretor do Centro de Música da Fundação Nacional de Artes (FUNARTE) do Ministério de Cultura do Brasil, entre 2008 e 2010.

Como curador criou, em parceria com José Miguel Wisnik e Vadim Nikitin, as exposições O culpado de tudo: Oswald de Andrade (2011) e Machado de Assis, mas este capítulo não é sério (2008), ambas para o Museu da Língua Portuguesa (SP). Ali também criou com Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik a exposição permanente Praça da língua (2006). Também foi curador musical das exposições 50 anos do Teatro de Arena  (SP, Instituto Tomie Ohtake, 2005) e Ressonancias de Brasil (Santillana Del Mar/Espanha, Torre de Dom Borja, 2002) e assistente de curadoria musical da exposição BRASIL 1920-1950: De la Antropofagia a Brasilia (Valência, Espanha, 2000/2001).

Em 1994 foi premiado em 1o lugar, na categoria “Composição Popular”, do Concurso Nascente IV (Abril Cultural/USP). Desde então vem desenvolvendo a atividade de compositor, violonista e produtor musical concentrada na criação de trilhas sonoras para televisão (série O Valor do amanhã para o Fantástico/Globo, 2007, entre outros), cinema (O Risco – Lúcio Costa e a utopia moderna, documentário longa-metragem, 2002, entre outros) e teatro (Um bonde chamado desejo, dir. Cibele Forjaz, 2001, entre outras). Foi produtor musical dos CDs Jobim Violão (Biscoito Fino/Gaia Discos, 2007) e Tudo que gira parece a felicidade (Gaia Discos, 2008), ambos de Arthur Nestrovski.

Em 2006 criou e dirigiu o espetáculo musical Um minuto de silêncio, com Vadim Nikitin, a convite do Centro Experimental de Música do Sesc Consolação, com temporada no Teatro Anchieta (SESC-SP).

Em 2013 lançou eslavosamba (YB Music/Circus), seu primeiro CD/LP autoral de canções.

 

CV: http://lattes.cnpq.br/9200006064527683