O popular e o erudito, a canção e a sinfonia, o samba e o jazz, a seriedade e o prazer – tudo são camadas na obra de Tom Jobim (1927-1994). Tido por muitos como nosso maior compositor de canções, ele é o ‘maestro soberano’ que rege de dentro muitas vertentes centrais da música brasileira, num período que se estende por quatro décadas, desde a bossa nova ‘em fins da década de 1950′ até repertórios muito distintos, nos anos de 1990.

Tom Jobim

Cacá Machado

São Paulo: Publifolha, 2008.

comprar